Tapauá: julgamento por corrupção de prefeito é adiado no Tjam

A sessão que estava prevista para julgar o processo de desvios de recursos públicos envolvendo o prefeito de Tapauá, José Bezerra Guedes (MDB), secretários municipais e 12 vereadores, que ocorreria nesta terça-feira (2) no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) foi adiada.

O adiamento revoltou os integrantes do movimento social “Endireita Amazonas” que chegaram a ensaiar uma manifestação em frente ao prédio do TJAM, no bairro Aleixo, mas na última hora desistiram.

O coordenador do movimento, Robson Madeira, informou que “de maneira injustificada”, a desembargadora Joana Meireles, que preside o processo, não compareceu a sessão. Isso criou revolta dos coordenadores que pedem a punição do prefeito José Bezerra, dos secretários e dos vereadores.

“Zezito” e os demais denunciados são acusados do desvio de 62 milhões que eram destinados a saúde e a educação do município de Tapauá.

Os desvios foram descobertos durante investigações do Ministério da Transparência, Controladoria Geral da União (CGU), Grupo de Atuação Especial de combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Polícia Civil, que identificaram crimes de peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e abuso de autoridade.

O Portal do Amazonas fez contato com a assessoria do prefeito Zezito mas as ligações não foram atendidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *