Santa Casa de Misericórdia aguarda parecer do Ministério Público Federal

A presidente da ACEAM – Associação de Cultura do Estado do Amazonas, Rosa dos Anjos, acompanhada de uma Comissão Interdisciplinar composta de artistas, profissionais liberais e imprensa, estiveram na manhã desta segunda-feira (24) na sede do Ministério Público Federal, para acompanhar os trâmites do despacho da juíza federal Jaiza Fraixe, ao Ministério Público, referente a situação atual e futura da Santa Casa de Misericórdia de Manaus.

Foto: Gisele Gomes

A Comissão protocolizou pedido de audiência com o Procurador da República Aldo de Campos Costa, responsável pelas matérias referente a Patrimônio Histórico, Tombamento e outras matérias de direito público e administrativo, na qual pretendem apresentar, Plano de Ação para preservação e restauração do patrimônio Histórico Edificado da Santa Casa de Misericórdia de Manaus, para Usufruto das atividades e Projetos Culturais da Amazônia.

A situação atual do prédio histórico da Santa Casa de Manaus, é de abandono e ruínas, somados os anos de descaso das administrações do Estado e do Município, sem que fossem tomadas as medidas urgentes do poder público constituído uma vez que o prédio da Santa Casa não mais atende aos padrões sanitários para voltar a ser unidade de saúde, mas detém valor histórico e cultural de grande representatividade social devido aos serviços prestados à comunidade amazonense durante os anos em que foi unidade hospitalar.

A ACEAM juntamente com a Comissão Interdisciplinar, vem empreendendo esforços para delinear ações voltadas ao resgate social do prédio da Santa Casa de Misericórdia, a ser transformada em espaço Cultural em pleno Centro da Cidade para atender à comunidade local e fomentar partir da cultura, o turismo e a economia do Estado. “O prédio mesmo em abandono e ruínas atrai olhares de turistas e população em geral, mas o que nós queremos é alegrar esse olhar, promovendo um ambiente adequado e seguro onde o povo pode interagir com a arte em todos os ambientes, a partir de exposições de obras de arte, pinturas, museus, oficinas, intervenções artísticas, fotografias e artesanato entre outros, mostrando que valoriza e sente orgulho da sua cultura”, ressaltou a presidente da ACEAM.

Em outubro do ano passado, a ACEAM convocou à Sociedade Civil organizada, obtendo apoio das entidades de classe e organismos institucionais como Forças Armadas, Polícia Militar de Amazonas, Corpo de Bombeiros Militares, Secretaria Municipal da Mulher e Assistência Social Direitos – SEMASDH entre outros, que fizeram lavagem e limpeza da Capela, os Jardins, o local onde funcionou a Maternidade totalizando 22 caminhões de lixo e entulho, e também realizada a remoção de pessoas do local, com isso afugentando a marginalidade que faz uso de drogas e esconderijo após cometerem furtos e outros delitos aos transeuntes da área central da cidade.

 

Matéria: Angela Segadilha / Portal do Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *