“Projeto do FTI não será votado às pressas”, afirma deputada Alessandra

Durante entrevista concedida nesta quarta-feira (13), a deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), vice-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), disse que o Projeto de Lei do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) deverá ser amadurecido pelos deputados e não será votado às pressas. 

 

De acordo com a líder do MDB, a mensagem do Governo do Amazonas que trata do FTI, servirá de solução para o problema enfrentado na saúde pelo Estado. “Vejo que o projeto precisa amadurecer, não poderá ser votado às pressas. Precisamos estabelecer cláusulas temporais, além do prazo que ele vai vigorar”, afirmou a deputada. 

 

Alessandra disse que o percentual que está estabelecido no FTI  deverá ficar bastante claro, em relação ao volume do recurso que será direcionado para a saúde do Amazonas.

 

“O FTI é uma fonte que não pode ser usado para custeio. Então, ele vai ser remanejado para investimentos em outras fontes e esses recursos de outras fontes que vão ser investidos na saúde”, disse a parlamentar. 

 

Segunda a deputada, essa matemática que deverá ser feita para garantir a aplicação correta dos recursos. “Temos que colocar no papel a Lei, estabelecer claramente os critérios”, explicou a Alessandra. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *