Patrimônio de candidatos ao governo do AM vai de R$ 300 mil a R$ 31 milhões

Os candidatos nas eleições suplementares para o governo do Amazonas declararam patrimônios que vão de R$ 300 mil a mais de R$ 30 milhões. A declaração de patrimônio é obrigatória para quem disputa as eleições.

O mais rico é o senador Eduardo Braga (PMDB), com R$ 31.251.331,95. Braga declarou possuir mais de R$ 800 mil em ações de bancos, multinacionais e estatais; e mais de R$ 500 mil em terrenos. Outro bem declarado do candidato é um quadro da fundação Oscar Niemeyer, de R$45.000,00.

Em seguida, está Rebecca Garcia (PP), que declarou R$ 3.871.035,92. A candidata listou bens como um relógio de pulso de R$ 42.300 e um terreno no bairro Ponta Negra, avaliado em mais de R$ 800 mil.

O terceiro candidato mais rico é o ex-governador Amazonino Mendes (PDT), com R$3.273.469,94. Entre os bens, estão uma lancha denominada Negão 1, avaliada em R$ 210.000,00; três carros, com valor total de 404.937,04; e seis terrenos, e um imóvel.

Os candidatos José Ricardo Wendling (PT) e Marcelo Serafim (PSB) também declararam patrimônios de valor superior a R$ 1 milhão. O petista, com R$1.387.838,10, e o segundo, com R$1.118.361,95.

Wilker Barreto (PHS) listou bens avaliados em R$ 953.343,83, enquanto Luiz Castro (Rede) citou patrimônio de R$ 846.153,28. Por fim, a candidata Liliane Araújo (PPS) declarou R$ 307.500.

 

Com Informações do G1 Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *