Omissão do Governo tira vidas de crianças no Amazonas, diz Wilker Barreto

A saúde no Amazonas foi destaque nacional nesta terça-feira, 09, quando o jornal Bom Dia Brasil (Rede Globo) denunciou a morte de 15 recém-nascidos em 2019, após espera em fila de cirurgia cardíaca. Ao todo, atualmente, 255 crianças aguardam pelo procedimento. A matéria veiculada foi amplamente repercutida pelo deputado estadual Wilker Barreto (Podemos), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). O parlamentar cobrou ações enérgicas do Governo do Amazonas em sanar o problema que dilacera famílias amazonenses.

 

No Amazonas, o único hospital habilitado para realizar as cirurgias cardíacas é o Francisca Mendes (Cidade Nova, Zona Norte). A unidade conta com cinco salas disponíveis, mas apenas três estão aptas para a realização do procedimento. Além disso, a falta de remédios e equipamentos também colaboram para que as crianças venham à óbito. De acordo com o oposicionista, o Governo do Amazonas precisa ter compromisso para resolver os principais problemas da saúde, pois em 100 dias de gestão o caos foi instalado.

 

“Precisamos que o Governo realmente enfrente o problema. Não é possível uma gestão ausente e insensível ao caos na saúde, são crianças morrendo, mães e pais perdendo seus filhos, famílias sofrendo. Afinal, morrer todo mundo morre, é chegado o momento para todos, mas por falta de insumo, medicamento, de aparelhos, aí é negligência. Não tem outro nome e a postura tem que ser firme e de austeridade diante de tantos desastres”, declarou Wilker.

 

Diante dos vários casos de mortes, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), entrou com uma ação civil pública no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) para que todos os leitos de UTI do Francisca Mendes possam ser equipados em caráter de urgência. “Foram 15 mortes e mais três na última semana, segundo a reportagem, e não se pode ficar com os braços cruzados”, alertou.

 

O parlamentar ainda aproveitou seu tempo na tribuna da Aleam para cobrar da Secretaria de Saúde (Susam), em nome do titular Rodrigo Tobias, respostas sobre a lista atualizada de medicamentos que estão em falta nos hospitais, além do ofício que aponta quais medicamentos que estão à disposição na rede pública e podem substituir aqueles que estão em estoque zero.

 

“Ontem (segunda), quando o secretário de saúde veio até à Assembleia, perguntou se eu poderia dar os documentos que tenho para ele. Isso é inadmissível e, quando ele faz esse pedido, quer dizer que ele não fez uma reunião com os diretores das grandes unidades da saúde para saber o que está em falta. É um absurdo e aguardo os requerimentos respondidos da secretaria”, assegurou.

 

Governador tem policiais à disposição

 

Enquanto a saúde clama por atenção, o governador Wilson Lima reforça sua equipe de segurança. Pelo menos foi isso que apresentou o deputado estadual Wilker Barreto, também nesta terça-feira, no grande expediente da Aleam. Segundo ele, o chefe do executivo está sendo escoltado por 21 policiais e conta com uma frota de carros blindados no valor de R$ 6 milhões.

 

“Na história do Amazonas, não teve um atentado, um arranhão em qualquer gestor do Estado. Mesmo assim, o Governador anda hoje com 21 policiais militares, uma guarda pessoal. Quem está denunciando contratos milionários é a Assembleia, ou seja, são os deputados que tem que estar com medo. Mas não. Wilson Lima ainda quer gastar seis milhões com frota blindada. Se não enxugarmos, não teremos dinheiro para data base, para saúde, para nada” frisou Barreto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *