No Vaticano, Joana D’Arc destaca desenvolvimento sustentável para ribeirinhos do AM

A deputada estadual e presidente da Comissão de Meio Ambiente, Proteção aos Animais e Desenvolvimento Sustentável (Caama) da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Joana Darc (PL), participou, nessa segunda-feira (28), da 1ª Cúpula dos Governadores dos Estados da Pan-Amazônia, na Academia de Ciências do Vaticano, em Roma. Única mulher a participar dos debates, em seu discurso, a parlamentar destacou o desenvolvimento sustentável para os povos que habitam em meio à floresta amazônica.

Para a deputada é necessário quando se falar em preservação da floresta, também pensar na vida dos povos que habitam nela. “Quando me refiro a povos que vivem da floresta, não me refiro apenas aos indígenas, mas também aos ribeirinhos que dela vivem. Precisamos pensar em todas essas pessoas que também dependem da floresta para ter seu sustento garantido. Por isso se torna fundamental o apoio a projetos que visam o desenvolvimento do sustentável no Amazonas. E fico feliz em ver que muitos das autoridades aqui presentes também tem esse pensamento”, declarou a parlamentar. 

Joana Darc falou sobre a importância de se desenvolver programas que possam alcançar as pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza e vivem na floresta. “O primeiro fator é como que a gente pode impactar essas pessoas (que vivem na floresta) mostrando que é importante discutir o meio ambiente e preservação da floresta amazônica, e levar até elas ferramentas para que o desenvolvimento de maneira sustentável seja visto por estas pessoas como a alternativa para que elas obtenham seu sustento e possam preservar o ambiente em que vivem”, ressaltou a parlamentar.

O encontro que reuniu o governador Wilson Lima, os governadores Waldez Góes, do Amapá, que também é presidente do Consórcio Interestadual para a Amazônia Legal;  Helder Barbalho, do Pará; Flávio Dino, do Maranhão; e Wellington Dias, do Piauí, que representa o Consórcio do Nordeste, discutiu o desmatamento ilegal na Amazônia, os direitos dos povos indígenas, bioeconomia, erradicação da pobreza e valorização dos serviços ambientais prestados ao planeta. 

Também participaram do evento o secretário de Meio Ambiente do Amazonas, Eduardo Taveira; o ministro do Meio Ambiente da Colômbia, Ricardo José Lozano Picón; o secretário de Assuntos de Soberania Nacional do Governo Federal brasileiro, Fabio Mendes Marzano; os chefes do Executivo de nove países que compõem o território amazônico, representantes da sociedade civil e cientistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *