Menino de 3 anos picado por cobra permanece internado em Jataí, GO

Criança, atacada por jararaca no quintal de casa, tem quadro estável.
Vizinhos ficaram assustados, pois área fica próxima a lavouras e matas.

Cobra foi morta e levada a hospital para identificação do antídoto (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Cobra foi morta e levada a hospital para identificação do antídoto (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O menino de 3 anos, que foi picado por uma cobra jararaca, segue internado no Centro Médico deJataí, no sudoeste de Goiás, com quadro de saúde estável. O garoto recebe doses do soro contra o veneno e se recupera aos poucos, segundo os familiares.

A criança foi picada no pé direito enquanto brincava com duas irmãs no quintal de casa, na terça-feira (9). “Ele gritou que tinha levado um choque. Aí a mãe dele o pegou, deu um banho, pois ele estava muito sujo, mas já não conseguia mais colocar a perninha no chão. O pai decidiu dar uma volta na casa para ver onde ele poderia ter se machucado e encontrou a cobra, que estava preparada para dar outro bote”, relatou a tia do menino, Sirlei Pires.

Após perceber que o filho na verdade tinha sido picado pela jararaca, o pai o levou para o hospital. “Aí ele trouxe meu sobrinho imediatamente e foi muito bem recebido. Na hora trouxeram as bolsas com soro, elas não foram suficientes e buscaram mais”, contou Sirlei.

A cobra foi morta foi um amigo da família e, depois que o menino já estava no hospital, foi levada para que os médicos identificassem o tipo de antídoto que deveria ser aplicado.

Os vizinhos do garoto ficaram assustados, já que existem lavouras e áreas de matas nas proximidades das casas. “Eu fico muito preocupada, pois aqui tem muitas crianças e elas ficam brincando no meio da rua até de noite. Eu fico segurando os meus aqui, alertando para o perigo”, disse a aposentada Oenis Rodrigues de Sousa.

A bióloga Mirian Machado Mendes diz que o avanço das áreas urbanas é o principal responsável pela presença de animais silvestres perto das residências. “Aqui a gente tem uma situação atípica, pois essa área estava vazia por muito tempo. À medida que os animais vão expandindo seus ambientes, eles acabam chegando nesses locais onde não havia pessoas inicialmente”, afirmou.

O Corpo de Bombeiros alerta para alguns cuidados que devem ser tomados em caso de picadas ou mordidas de bichos. “A pessoa ferida deve manter a calma, procurar água e sabão para lavar o ferimento, não se movimentar muito e afrouxar as roupas, para que o veneno circule com menos intensidade pela corrente sanguínea. A partir daí deve seguir imediatamente para um centro médico”, disse o tenente Edson Ferreira Ribeiro.

 

Com Informações do G1 Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *