IPVA de 2019 registra queda de 3,33%

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2019 no Amazonas registrou queda de 3,33% em comparação a 2018. No ano passado, a arrecadação deste tributo foi responsável pelo ingresso nos cofres públicos de cerca de R$ 311 milhões. A inadimplência fechou em 23%, o que representa R$ 86 milhões. Deve recolher o imposto a frota tributável do Estado, que corresponde a 644.856 mil veículos.

Quem possui um carro modelo Volswagen Gol TL MCV, de 2017, por exemplo, pagará em torno de R$ 655,82, cerca de R$ 60 a menos do que em 2018, quando o valor foi de R$ 717,06. Um dos IPVAs mais altos é de uma Merceds Bens S63, que tem valor de mercado de R$ 570 mil, e deverá recolher R$ 17.301 em 2019.

O imposto é cobrado de veículos com até 15 anos de fabricação, contados a partir do primeiro licenciamento. No Amazonas, caminhões, ônibus, motocicletas, veículos de passeio e comerciais leves com capacidade de até 1.000cc recolhem 2% sobre o valor venal do bem. Os demais veículos com capacidade superior a 1.000cc recolhem 3%.

O IPVA é calculado com base no levantamento de preços realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). A tabela contendo os preços dos veículos com respectivo modelo e ano de fabricação pode ser consultada na página da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) www.sefaz.am.gov.br.

No site da secretaria também está disponível o Documento de Arrecadação (DAR) para pagamento do imposto. Os veículos com placa final 1, se pagarem até o dia 31 de janeiro, tem desconto de 10%. Também é possível parcelar em até três vezes: na primeira parcela, o proprietário tem desconto de 10%; na segunda, desconto de 5% e, na terceira e última parcela, o valor é integral, sem abatimento.

De acordo com o secretário de Fazenda, Alex Del Giglio, os descontos são oportunos, muito em virtude do período do ano. “Estamos intensificando a divulgação do calendário de pagamentos e descontos do IPVA, num momento do ano em que o cidadão procura economizar nas contas pessoais”, declarou o secretário Alex Del Giglio.

O diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo de Sá, ressaltou que o licenciamento do veículo é composto de três variáveis. “É importante que a população e o proprietário do veículo estejam cientes de que o licenciamento é composto de três variáveis: o pagamento do IPVA, das taxas do Detran e do Seguro Obrigatório. Caso um dos três não esteja devidamente pago, o veículo é considerado em atraso e está sujeito a sanções administrativas como multa por atraso e até mesmo remoção do veículo”, explica Sá.

Multa – Quem circula com veículo irregular está passível de multa. Além disso, em caso de inadimplência superior a 90 dias, o devedor está sujeito à inscrição do débito em dívida ativa, a remessa do nome para protesto no Serasa e cobrança judicial.

Tabela de pagamentos:

O IPVA do exercício de 2019 deverá ser recolhido em até 03 (três) quotas, nas condições e prazos indicados na tabela.

Placas com Terminação1.ª Quota ou Quota Única2.ª Quota ou Quota Única3.ª Quota ou Quota ÚnicaVencimento do IPVA
NúmerosDesconto de 10%, atéDesconto de 5%, atéSem Desconto, atéPrazo final
131/01/201928/02/201929/03/201929/03/2019
228/02/201929/03/201930/04/201930/04/2019
329/03/201930/04/201931/05/201931/05/2019
430/04/201931/05/201928/06/201928/06/2019
531/05/201928/06/201931/07/201931/07/2019
628/06/201831/07/201930/08/201930/08/2019
731/07/201930/08/201930/09/201930/09/2019
830/08/201930/09/201931/10/201931/10/2019
930/09/201931/10/201929/11/201929/11/2019
031/10/201929/11/201927/12/201927/12/2019

Lei do Bom Condutor – Desde 2014, a lei estadual 203/2014 regulamenta a concessão de descontos no IPVA para condutores responsáveis no trânsito.

Os descontos são aplicados de acordo com o artigo nº 2 do decreto de lançamento do IPVA. Em 2018, foram pedidos 1.983 solicitações sendo que 1.923 processos foram deferidos.

Descontos para o bom condutor

– 10% a partir de 2015, no caso de não ter cometido infração de trânsito no exercício anterior;

– 15% a partir de 2016, no caso de não ter cometido infração nos últimos dois exercícios;

– 20% a partir de 2017, no caso de não ter cometido infração nos últimos três exercícios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *