“Esquenta” de manifestações acontece em pelo menos dez capitais e no DF

“Esquenta” de manifestações acontece em pelo menos dez capitais e no DF

Dilma no CaixãoO “esquenta” dos protestos a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff já reuniu manifestantes em pelo menos dez capitais, além do Distrito Federal. O objetivo de organizadores como o Vem pra Rua e o Movimento Brasil Livre (MBL) é utilizar os atos deste domingo como um preparativo para manifestações maiores.

Os manifestantes já foram às ruas em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Belém, Maceió, Florianópolis e Ribeirão Preto, entre outras cidades. A maior parte dos protestos até agora reuniu poucos milhares de pessoas, número bem menor do que nos atos anteriores, que levaram milhões às ruas. Os eventos deste domingo foram convocados às pessas, depois que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acolheu o pedido de impeachment contra Dilma, no dia 8.

Em Brasília, a manifestação reuniu cerca de 3 000 pessoas e foi dispersada por uma forte chuva, por volta de meia dia e meia. Em São Paulo, a Fiesp distribui 20 000 patos infláveis na avenida Paulista como parte da campanha “Não vamos pagar o pato”.

Apesar do público menor, os movimentos apostam novamente na pulverização dos atos Brasil afora. E em mobilizações maiores no ano que vem. A expectativa de que o agravamento da crise financeira infle as futuras manifestações levou os parlamentares da oposição a defender a manutenção do recesso, o que faria com que o processo de destituição se arrastasse até fevereiro de 2016. O Planalto, por sua vez, conta com o clima de fim de ano para esvaziar o ato e pretende colocar um ponto final na discussão o quanto antes. Tanto um lado como o outro consideram que o agravamento da crise e os desdobramentos da Lava Jato têm o potencial de inflamar as ruas.

 

Com Informações do Portal Veja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *