Esposa de “João Branco” e pivô da morte de Delegado Oscar Cardoso é presa em SP

Apontada como a mandante do massacre de 55 presos ocorrido nos presídios de Manaus, no último mês de maio, Sheila Maria Faustino  Peres,  esposa do narcotraficante João Pinto Carioca, o “João Branco”, foi presa pela Polícia Federal no aeroporto de Guarulhos (SP) na tarde desta quarta-feira (10). Sheila, também, é apontada como pivô do assassinato do delegado Oscar Cardoso, em  2014.

A prisão ocorreu quando ela, junto com familiares, tentava embarcar para Barcelona (Espanha).

De acordo com a Polícia Federal, Sheila estava com mandado de prisão em aberto.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Louismar Bonates, afirmou que a narcotraficante será trazida a Manaus, onde vai responder pelo “massacre” de presos ocorridos na capital amazonense.

Morte de Delegado –  Sheila é apontada pelos policiais, como uma mulher bonita e de altíssima periculosidade. Além de ordenar o “massacre de maio”, ela também é apontada como a mandante de dezenas de mortes de traficantes rivais ocorridas antes das mortes nos presídios de Manaus.

Sheila, também, é apontada como a pivô do assassinato do delegado Oscar Cardoso, ocorrido em 2014.

De acordo com investigações da Polícia amazonense,  foi um suposto estupro a Sheila

Praticado durante uma busca da Polícia em sua residência que o delegado Oscar Cardoso foi assassinado. Oscar Cardoso é quem teria comandado a busca a casa quando a suspeita teria sido estuprada.

Na época, quando ainda estava recolhido ao regime  semi-aberto do Complexo Penitenciária Anísio Jobim (Compaj),  o marido João Branco teria sido avisado sobre o estupro da esposa, e, revoltado,  jurou se vingar.  Ele saiu clandestina do presídio e com ajuda de comparsas, comandou pessoalmente o assassinato do delegado Oscar Cardoso, morto com vários tiros em frente de casa no bairro de São Francisco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *