Envolvido na ‘Maus Caminhos’ já recebeu R$ 1,5 milhão do Estado

O Estado do Amazonas já gastou mais de R$ 1,5 milhão com o ex-secretário de Fazenda Afonso Lobo, apontando pelas investigações da Polícia Federal (PF) como membro de uma organização criminosa que desviou milhões da saúde do Amazonas. Mesmo afastado de suas funções de auditor fiscal da Secretaria de Estado de Fazenda desde 2017, o ex-secretário continua recebendo seus proventos normalmente. 

O valor pago para Afonso Lobo é referente ao montante gasto pelo Estado do Amazonas para o ex-secretário da Fazenda, aos quase 25 meses que está afastado do cargo e continua recebendo seus proventos como auditor fiscal da Secretaria Executiva da Receita.

Afonso Lobo foi secretário de Fazenda no Governo José Melo (Divulgação)

O Estado gasta mensalmente com o ex-secretário uma média de R$ 62,1 mil. Desse valor, Afonso Lobo tem uma receita líquida mensalmente de 24,1 mil. O motivo do volume reduzido do salário líquido do ex-secretário é referente aos descontos de R$ 26,4 mil e R$ 11,5 mil, feito na folha de pagamento do servidor.

As informações dos pagamentos do ex-secretário constam no Portal da Transparência do Amazonas na parte de remuneração de pessoal.

Investigação

Afonso Lobo é investigado por desvio de recursos na saúde. O ex-secretário responde na Justiça Federal por crimes contra a administração pública. A Sefaz informou que um procedimento administrativo contra o ex-secretário foi instaurado, mas ainda não tem definição.

Via de regra, por ter cometido o chamado crime contra a administração pública, que envolve improbidade e formais gerais da prática da corrupção, o ex-secretário perderia o cargo na Secretária de Fazenda. Mas, o procedimento administrativo contra o secretário já se perdura por mais de dois anos.

Receita

Se for contabilizado os valores de R$ 62.151,45 em 25 meses, pagos pelo Estado para o ex-secretário desde o período que foi afastado (2017), o montante soma mais de R$ 1,5 milhão.

Fonte: Agência AM1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *