Encontro nacional desenvolve estratégias com foco no desempenho dos fiscos estaduais

Líderes e representantes dos setores de pessoal das secretarias de Fazenda de todo o país se reuniram ontem (quinta-feira, 22) e hoje (sexta-feira, 23), em Manaus, durante a 67ª Reunião do GDFAZ (Grupo de Desenvolvimento do Servidor Fazendário). Com 22 estados participantes, o evento proporcionou a troca de experiências bem sucedidas na área de gestão estratégica de pessoas e criou equipes para o desenvolvimento de ferramentas e soluções para o aperfeiçoamento do trabalho dos órgãos com foco no desempenho do servidor.

O encontro foi organizado pela Secretaria de Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM), com apoio do Sindicato dos Fazendários do Amazonas (Sifam), o GDFAZ também contou com palestras de renomados consultores, como o autor de 11 livros nas áreas de gestão de pessoas, avaliação de desempenho e estratégica organizacional, Rogério Leme. Ele abordou o conceito do dimensionamento da força de trabalho, um sistema de direcionamento de equipes focado na produtividade dos servidores.

“Essa preocupação da secretaria de desenvolver pessoas é fundamental, porque é somente por meio das pessoas que a gente vai conseguir entregar o que a sociedade espera”, disse ele. “Todas essas questões são instrumentos para que a gente possa ter uma cultura e uma gestão ágil, porque no mundo onde estamos hoje, a nossa capacidade de fazer os ajustes de rota com velocidade é fundamental”, falou, ainda, o especialista.

Para a secretária Executiva de Assuntos Administrativos da Sefaz-AM, Alana Thomaz, o sucesso do evento foi uma grande conquista para o Amazonas e deixará um legado importante para a administração fazendária no estado. “A gente compartilhar essas melhores práticas, buscar os melhores produtos já implementados em outras secretarias é um ganho fenomenal pro estado”, refletiu a secretária.

Foco nas pessoas – Ela lembra que o GDFAZ, que se reúne presencialmente três vezes por ano, realizou sua última reunião em Manaus em 2008 e destacou o foco nos recursos humanos dentro de uma secretaria com clara vocação para a gestão dos recursos financeiros do estado. “O foco tem que ser o servidor público, tem que ser o ser humano, porque se ele não está motivado, não está capacitado, ele não vai produzir”, defendeu.

A coordenadora geral do GDFAZ, Sayonara Oliveira, também ressaltou a importância dessa mudança estratégica de foco no trabalho das secretarias de Fazenda do país. “Os números só acontecem porque as pessoas desempenharam seus papéis. Estamos aqui para ajudar as secretarias a desempenhar melhor os papéis para que possamos melhora os números. É um novo mindset, uma nova cultura”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *