Em meio à denúncia de propina, Wilson ‘some’ do governo por uma semana

Três dias após vir a público a informação de que há uma gravação de vídeo na qual o assessor e amigo pessoal do governador Wilson Lima (PSC) cobrava propina de fornecedores do Estado, o chefe do Executivo embarcou para São Paulo em “missão” desconhecida. A viagem ocorreu no dia 30 de março e, segundo sua assessoria, ele deve retornar neste sábado, 6.

Pela Constituição do Estado, o governador deve justificar a ausência do cargo à Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM), quando o período de faltas ultrapassar a 15 dias consecutivos. Mas pela Constituição Federal, o mandatário é obrigado, enquanto gestor público, a dar transparência e publicidade de seus atos à população.

Wilson Lima e Marcelo Alex: sumidos de Manaus após denúncia de propina (Reprodução)

Lima resolveu, no dia 27 de março, exonerar seu assessor, Marcelo Alex, do cargo de secretário extraordinário após pressão do seu vice, Carlos Almeida, durante uma discussão. No dia seguinte, 28, o assunto virou o principal assunto entre os deputados na ALE/AM. No dia 30, o governador sai da cidade. No governo, fala-se que Alex se mantém como assessor pessoal, mas informal do governador.

O vice-governador que, até semana passada comandava a Secretaria de Estado e Saúde (Susam), disse a Lima que recebeu de um fornecedor da pasta uma gravação com “cobranças financeiras”  de Alex, e o pressionou pela demissão do amigo do governador. Contrariado, Wilson atendeu ao vice, mas remanejou Almeida da Secretaria de Saúde para chefiar a Casa Civil.

Silêncio e suspeitas

Apesar da denúncia ter gerado grande repercussão nos portais de notícias e na Assembleia Legislativa, Wilson Lima e Carlos Almeida não se pronunciaram sobre o caso e a assessoria de imprensa do governo não responde questões sobre o assunto. Na ALE, há um pedido de convocação ao vice-governador e denúncias a órgãos fiscalizadores sobre a suspeita de cobrança de propina no governo.

Na página oficial de Wilson Lima, do facebook, o último post onde ele aparece nas imagens foi em 30 de março. Neste dia, ele divulga sua visita ao município Rio Preto da Eva (a 79 quilômetros de Manaus), onde disse ter anunciado medidas para o Setor Primário. No dia posterior, ele parabenizou os bombeiros pela atuação em um incêndio em Manaus. De 31 de março até hoje, 6 de abril, não foram feitos outros posts.

Último post do governador com presença no Amazonas (Secom)

Procurada, a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) confirmou a viagem a São Paulo e informou que ele fica na capital paulista até hoje, sábado, mas não esclareceu o motivo. Nas páginas do Diário Oficial do Estado (DOE), do dia 30 de março até o dia 5 de abril, não há detalhes sobre a partida dele de Manaus.  

‘Coincidências’

A reportagem tentou falar com Marcelo Alex, mas, segundo amigos, ele também não está no Estado. O ex-secretário extraordinário ficou no cargo por menos de um mês após surgir a denúncia contra ele. Ele é amigo de Wilson Lima desde quando o jornalista chegou a Manaus, há mais de dez anos.

A cidade de São Paulo é conhecida por ser base de reuniões para membros da classe política que buscam privacidade e ficar longe dos holofotes de jornalistas. Em novembro do ano passado, o governador  foi flagrado em conversa íntima com o ex-chefe Dissica Calderaro, sócio da TV A Crítica. Eles estavam perto de um restaurante famoso, no bairro Jardim Paulistano.

Wilson Lima em conversa ao “pé do ouvido” com Dissica Calderado em São Paulo (Reprodução)

Além da crise institucional no governo, Wilson Lima enfrenta a revolta de funcionários terceirizados da Saúde que estão desde a gestão passada sem salários e sem solução, a insatisfação dos professores que buscam as perdas salariais da inflação e, também, não consegue resolver a crise no pagamento de fornecedores da Susam que, segundo deputados, está deixando pacientes morrerem nos hospitais por falta de antibióticos.

FONTE: AGÊNCIA AM1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *