Culto tem mais de 800 horas de duração em igreja na Holanda

Ao longo do último mês, centenas de reverendos de toda a Holanda se revezaram em uma missa ininterrupta em uma igreja em Haia, onde uma família de refugiados armênios, programados para deportação, se abrigou. A lei holandesa impede que a polícia entre em locais de culto durante as orações, e os líderes religiosos estão determinados a continuara cerimônia religiosa pelo tempo que for necessário para que as autoridades reconsiderem sua decisão.

A família Tamrazyan fugiu da Armênia natal em 2009, após receber ameaças de morte devido ao ativismo político do pai. Eles procuraram asilo na Holanda e depois de passar por um processo de requerimento de sete anos, um juiz concedeu asilo à família.

No entanto, o Governo holandês recorreu com sucesso da decisão judicial e, em setembro, Sasun Tamrazyan, sua esposa Anousche e seus três filhos foram oficialmente notificados de que seu status de asilo havia sido suspenso.

Sentindo a insegurança no centro de asilo para o qual haviam sido designados, a família Tamrazyan procurouabrigo na igreja Gereformeerde Kerk (GKV), em Katwijk, da qual haviam se tornado membros há três anos. Eles foram recebidos de braços abertos.

O apoio à família Tamrazyan e aos esforços da igreja para mantê-los seguros é avassalador, com centenas de pessoas da Holanda e do exterior participando da missa sem fim e implorando ao governo através da internet. A hashtag #KerkasielBethel vem sendo amplamente utilizada nas mídias sociais, e há até uma petição ativa, que já reuniu mais de 200.000 assinaturas.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *