Carlos Souza rompe silêncio e diz como começou o “Caso Wallace”

O ex-vice prefeito e ex-deputado Carlos Souza rompeu o silencio e disse em entrevista exclusiva a Rede Tiradentes na manhã desta quinta-feira (6) que seu irmão, o deputado Wallace Souza foi vítima de um “complô diabólico” perpetrado por poderosos políticos da época.

Foi o primeiro pronunciamento de Carlos desde que a série “Bandidos na TV” exibida pelo canal de streaming Net Flix estreou em Manaus no último dia 31.

Em respostas ao apresentador Ronaldo Tiradentes, o ex-vice prefeito disse ter dado “Graças a Deus” pela exibição da série, pois segundo ele, mostrou o outro lado, ou seja, toda a verdade do “Caso Wallace”: “A série está mostrando a verdade que o meu irmão e toda nossa família fomos vítimas de uma campanha sórdida e diabólica”. Perguntado quem estava por trás desse complô, Souza respondeu que era o governador da época Eduardo Braga.

Carlos Souza lembra que tudo teve início em meados de 2008 durante a pré-campanha para eleição para a Prefeitura de Manaus.
De acordo com ele, nessa época, durante um comício no bairro Novo Israel, Zona Norte, Wallace chamou Eduardo Braga de “ladrão”. Nesse comício, Carlos lembra que ele e o prefeito de Manaus na época, Amazonino Mendes, estavam presentes ao comício.

Eduardo Braga soube por meio de interlocutores sobre o ocorrido e ligou para Amazonino e disse que era para ele (Amazonino) ter retirado o microfone da mão e repreendido Wallace. Ao mesmo tempo, Braga disse a Amazonino que “isso não ficaria assim”.

Carlos Souza lembra de outro episódio da época que, também, pode ter colaborado para a vingança contra Wallace e a família: “Recusei um convite do Eduardo Braga para ser vice na chapa que ele pretendia formar para a disputar a Prefeitura naquele ano. Eu tinha 24% das intenções de votos e o Amazonino tinha 26%, por isso não aceitei ser vice dele. Eu já era do grupo político do Amazonino que me disse vamos formar uma chapa, ganhar a eleição e você vai ser prefeito de Manaus. O Eduardo Braga não gostou disso também de eu ter recusado o convite dele”.

Por meio de sua assessoria, Eduardo Braga negou mais uma vez que estivesse por trás de um complô para prejudicar Wallace e a família Souza.
Eduardo Braga reafirmou mais uma vez o que disse na época que o “Caso Wallace” foi exclusivamente um caso de Polícia e que apesar de ser governador na época não moveu um dedo para prejudicar quem quer que seja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *