“Atos da Aleam são de transparência. Não vão me intimidar”, rebate Josué Neto após especulações sobre contratos de publicidade

Depois de ser questionado sobre seus contratos de comunicação por um jornal de Manaus, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), Josué Neto, decidiu ampliar o debate e falar publicamente, em suas redes sociais. Na noite desta sexta-feira, 15 de maio, ele publicou uma nota sobre o assunto.

O deputado inicia seu texto explicando a razão da postagem, direcionada segundo ele à população. “Após publicar um Tweet ontem em que eu cito o impresso Acrítica, hoje recebi um questionamento vindo de Acrítica sobre dois contratos de comunicação que se tem na Aleam. Vou responder os questionamentos por aqui e diretamente ao povo porque não aceito perseguição ainda mais vindo de uma empresa privada que recebe milhões do governo incluindo recursos para o peladão a bordo.  Os dois contratos são totalmente legais, passam pelos setores da Aleam como procuradoria e auditoria”, disse o presidente.

Sobre a suspeita sobre os contratos, com muita segurança o parlamentar explica que todos estão à disposição do Ministério Público do Estado e Tribunal de Contas do Estado, atendendo à legalidade e transparência. “O investimento em comunicação da Aleam é 6 vezes menor que o do Governo do Estado. Quero deixar bem claro à sociedade que os atos da Aleam são de transparência e temos compromisso com a população e com a verdade”, afirmou Josué.

O presidente da Assembleia falou na nota ainda sobre possível perseguição e reforçou que a união entre os poderes é essencial no atual momento de crise na saúde. “Ontem comentei que eu era bem visto pelo grupo Acrítica até há alguns dias atrás e ao admitir o Impeachment do senhor Wilson Lima, tudo mudou. Essa é a medida de Acrítica mas não vai me calar e nem me intimidar. O momento é de trabalhar contra o Coronavírus porque na semana que o Brasil teve 10 mil mortos, no Amazonas morreram 1 mil pessoas. Enquanto no Amazonas temos 1.8% da população brasileira, o Amazonas tem 10% das mortes no Brasil. Números tenebrosos que nosso povo não merece. Estou a serviço do Povo e de Deus e só a eles sou temente”, finalizou a nota.

Veja a nota na íntegra:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *