‘Até tu, Zé Ricardo?’, indaga Chico Preto em discurso na CMM

Fazendo analogia à expressão popular “até tu, Brutus?”, o vereador Chico Preto (PMN) criticou, em seu discurso na Câmara Municipal de Manaus (CMM) nesta segunda-feira (27), o deputado federal José Ricardo (PT), que na semana passada votou contra a permanência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) no Ministério da Justiça, durante a deliberação da Medida Provisória 870 na Câmara dos Deputados.

Na avaliação de Chico Preto, o parlamentar petista foi incoerente, uma vez que sempre levantou a bandeira do combate à corrupção enquanto deputado estadual, sobretudo durante as investigações da Operação Maus Caminhos.

“Até tu, Zé Ricardo? O voto dele me chama muita atenção porque mostra a contradição de sua caminhada. Quem levanta a voz para gritar e pedir providências na Operação Maus Caminhos não pode votar contra o fortalecimento do COAF para enfrentar casos de corrupção em nível nacional. Política não se pode fazer com contradição e sim com coerência e compromisso, não com os partidos, mas com a população”, afirmou Chico Preto.

“Corrupção não tem ideologia, não é esquerda nem direita, e seu combate deve ser um compromisso de todos que acreditam neste país. Nas mãos do ministro Sérgio Moro o órgão ganharia fortalecimento e musculatura para enfrentar as quadrilhas que insistem em assaltar os cofres públicos desta nação”, concluiu.

Fazendo analogia à expressão popular “até tu, Brutus?”, o vereador Chico Preto (PMN) criticou, em seu discurso na Câmara Municipal de Manaus (CMM) nesta segunda-feira (27), o deputado federal José Ricardo (PT), que na semana passada votou contra a permanência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) no Ministério da Justiça, durante a deliberação da Medida Provisória 870 na Câmara dos Deputados.

Na avaliação de Chico Preto, o parlamentar petista foi incoerente, uma vez que sempre levantou a bandeira do combate à corrupção enquanto deputado estadual, sobretudo durante as investigações da Operação Maus Caminhos.

“Até tu, Zé Ricardo? O voto dele me chama muita atenção porque mostra a contradição de sua caminhada. Quem levanta a voz para gritar e pedir providências na Operação Maus Caminhos não pode votar contra o fortalecimento do COAF para enfrentar casos de corrupção em nível nacional. Política não se pode fazer com contradição e sim com coerência e compromisso, não com os partidos, mas com a população”, afirmou Chico Preto.

“Corrupção não tem ideologia, não é esquerda nem direita, mas seu combate deve ser um compromisso de todos que acreditam neste país. Nas mãos do ministro Sérgio Moro o órgão ganhasse fortalecimento e musculatura para enfrentar as quadrilhas que insistem em assaltar os cofres públicos desta nação”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *