Alessandra destaca projetos para mulheres em evento sobre política na OAB-AM

A vice-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), foi uma das participantes do 1º Simpósio “Elas na Política”, promovido pela Comissão da Mulher Advogada da OAB-AM na tarde da última quinta-feira, 12 de setembro, em Manaus. A parlamentar falou das dificuldades que as mulheres enfrentam para ingressar na política e também das suas principais bandeiras de luta, especialmente os projetos de leis voltados as mulheres. 

Em sua fala, Alessandra defendeu a manutenção das cotas para mulheres nas eleições e acrescentou que é preciso promover políticas afirmativas no sentido de ampliar a participação e a representatividade feminina na política.

“Os partidos são machistas, a política é machista e isso dificulta a participação das mulheres na política. Em razão de ser muito recente o nosso acesso aos direitos, a gente precisa nos parlamentos ter políticas afirmativas no sentido de garantir a participação da mulher. A cota é de candidatas é um exemplo. Se hoje já é difícil com a cota de candidaturas, imagina se não tivesse”, comentou a vice-presidente da Assembleia.

Alessandra apresentou ao público presente os seus principais projetos de lei aprovados nos últimos anos e também sobre os que estão em tramitação no Legislativo. A deputada ressaltou que  a  defesa dos direitos das mulheres é uma das principais bandeiras do seu mandato como deputada.

“Além das normas federais, a gente precisa nas assembleias legislativas e nas câmaras de vereadores também ter ações afirmativas. Aqui no Amazonas, sou a parlamentar que  apresentou mais projetos em defesa da mulher, e uma das propostas que achei que foi a mais importante representativamente foi a de garantir a diversidade de gênero na Mesa Diretora da Assembleia”, enfatizou  Alessandra.

A deputada, que foi a única mulher na legislatura anterior (18ª), hoje é a vice-presidente da Assembleia do Amazonas, enquanto a deputada Dra. Mayara (PP) é a segunda vice-presidente da Casa. Isso só foi possível graças ao projeto de Resolução Legislativa n° 692/2018, proposto pela própria deputada Alessandra, que incluiu no Regimento Interno mecanismo de representação proporcional na composição da Mesa Diretora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *