‘A política de deslealdade precisa de um basta’, diz Chico Preto

O vereador Chico Preto (PMN) subiu à tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM) nesta segunda-feira (20), para criticar a atuação do Centrão – bloco multipartidário composto pela maioria dos parlamentares da Câmara Federal – nas pautas de relevância para o país como a Reforma da Previdência, Pacote Anticrime e a Medida Provisória 870, que reestrutura a administração do Poder Executivo.

O parlamentar afirmou que, nitidamente, o Centrão impõe obstáculos ao governo com o intuito de pressionar o presidente Jair Bolsonaro a ceder ao que chamou de “política de deslealdade”, que tem como escopo tornar a relação do executivo com o legislativo uma banca de negociação.

“No âmbito do Congresso Nacional criou-se essa figura esdrúxula que se chama Centrão, que tem buscado por todos os meios possíveis trazer o Poder Executivo para a famosa banca de negociação, a troca de cargos, a troca de indicação política, o famoso toma lá dá cá. E essa é a política feita com deslealdade. O Centrão quer emperrar o necessário caminhar da nação brasileira”, disse.

Chico Preto se disse perplexo com a entrevista do ex-presidente José Sarney ao Jornal Correio Brasiliense, onde afirmou que Bolsonaro precisa se adaptar aos ritos do processo político.

“Em outras palavras, o José Sarney está tentando dizer ao Bolsonaro que ele tem que dar o que o Centrão pede. Essa é a política feita com deslealdade e ela precisa de um basta”, destacou.

Adesão ao movimento

O vereador Chico Preto, ressaltou, ainda, que aderiu ao movimento do dia 26 de maio – em apoio ao presidente Bolsonaro e pautas em tramitação no congresso – por uma questão de patriotismo.

“Não se trata de apoio ao Bolsonaro. Se trata de apoio à nação brasileira”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *