Turquia proíbe namoro na TV e bloqueia Wikipedia

Em outra determinação, governo demitiu 4 mil funcionários públicos, acusados de serem golpistas

Presidente Recep Tayyip Erdogan fala durante coletiva de imprensa em Istambul, na Turquia após referendo que decidiu pela extinção do cargo de primeiro-ministro e fortalecimento dos poderes do autoritário presidente turco – 16/04/2017 (Murad Sezer/Reuters)

A Turquia aprovou dois novos decretos neste sábado. Um deles determina a demissão de mais de 4 mil funcionários públicos e o outro proíbe programas de namoro na televisão. O Diário Oficial do país publicou os decretos durante a noite (horário local), ordenando a demissão de cerca de 500 acadêmicos e de mais de mil militares turcos. O decreto também restabelece o emprego de 236 pessoas.

O estado de emergência que continua a vigorar no país veio após a tentativa de golpe contra o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan. Desde então, mais de 47 mil pessoas foram presas e 100 mil estão sendo investigadas por supostas conexões com organizações terroristas.

Também neste sábado, o acesso à enciclopédia online Wikipedia foi bloqueado, por conteúdo que apresenta o país como apoiador do terrorismo.A agência de notícias estatal do país, a Anadolu, disse que o site foi bloqueado por “se tornar uma fonte de informações agindo com grupos realizando uma campanha de difamação contra a Turquia na arena internacional”.

 

Com Informações do Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *