TRE-AM pede conclusão da perícia da PF em processo de Wilson Lima

A Secretaria Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) oficiou a Superintendência da Polícia Federal a fim de que se manifeste sobre a conclusão da perícia do material apreendido com ex-prefeito de Nhamundá Mário Paulain, com suspeita de compra de votos nas eleições de 2018 favorecendo o governador Wilson Lima (PSC).

O ofício para a PF foi publicando no andamento processual no Processo Judicial Eletrônico (PJe) do dia 20 de fevereiro. No mesmo dia, foi certificado a expedição do documento para a Polícia Federal.

Imagem da apreensão da PC em Nhamundá. (Reprodução)

O processo investiga a captação ou gasto ilícito (compra de votos) de recursos financeiros de campanha nas eleições de 2018 contra o governador Wilson Lima. A ação foi ingressada pela coligação do ex-governador Amazonino Mendes (PDT).

Dos fatos

De acordo com a representação no TRE-AM, Mário José Chagas Paulaín, ex-prefeito de Nhamundá, foi preso em flagrante pela prática do crime de Corrupção Eleitoral, no dia 7 de outubro de 2018 (1º Turno das eleições de 2018), por volta das 10h, na Pousada Tucunaré, Rua Tiradentes – Santo Antônio, em Nhamundá.

No momento da prisão, foi encontrado vasto material de campanha do governador Wilson Lima, além de uma quantia de R$ 2,2 mil no bolso do ex-prefeito. No quarto onde estava Mário Paulaín também foram encontrados vários recibos, além de documentos de identidades (RGs) e títulos eleitorais. Três pessoas, sendo uma criança de colo estavam no quarto do hotel com o ex-prefeito.

Além das provas materiais colhidas pela polícia no âmbito do inquérito policial ocorreu a oitiva das duas eleitoras encontradas trancafiadas, junto com menor de idade, no banheiro da suíte de Mário Paulain.

No processo as duas narraram uma implausibilíssima historinha: segundo elas, entraram randomicamente na pousada para “beber água” e, quando chegou a polícia, com medo, esconderam-se aleatoriamente no banheiro do quarto do representado Paulain, a quem afirmaram desconhecer.

Advogados

Com a renúncia dos advogados que integravam o corpo jurídico do ex-governador por falta de pagamento dos honorários, o relator do processo, juiz eleitoral Abraham Peixoto Campos Filho, decidiu intimar Amazonino Mendes para que ele apresente nova representação na ação.

O escritório Jacob & Nogueira renunciou dia 14 de janeiro, a atuação no processo que pede a cassação do mandato do governador Wilson Lima por compra de votos envolvendo o ex-prefeito de Nhamundá Mário Paulain.

Com a renúncia do escritório Jacob & Nogueira, o advogado Júlio César de Almeida Lorenzoni assumiu a ação contra Wilson Lima.

Leia o ofício enviado pelo TRE-AM

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS
SECRETARIA JUDICIÁRIA

OFÍCIO N. 037/2019-SJD/TRE-AM

Manaus, 20 de fevereiro de 2019.

A Sua Senhoria o Senhor

DPF ALEXANDRE SILVA SARAIVA

Superintendente Regional da Polícia Federal no Amazonas

Av. Domingos Jorge Velho n. 40, Bairro D. Pedro II – Planalto

CEP 69.042-470 – Manaus/AM

Assunto: Perícia de aparelho celular – Autos PJe Rp nº 0602187-82

Senhor Superintendente,

Em atenção ao despacho exarado pelo Relator dos autos em epígrafe, exorto Vossa Senhoria para que se manifeste quanto ao prazo para conclusão da perícia (Ofício nº 436/2018-SJD/TRE-AM) a cargo dessa serventia de polícia.

Alfim, informo os contatos telefônicos da Secretária Judiciária deste Regional para esclarecimento de eventuais dúvidas: (92) 98448-2770 e (92) 3632-4480.

MARCELLO PHILLIPE AGUIAR MARTINS

Coordenador de Registros e Informações Processuais

Assinado eletronicamente por: MARCELLO PHILLIPE AGUIAR MARTINS
20/02/2019 10:10:39
https://pje.tre-am.jus.br:8443/pje-web/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam
ID do documento: 1323956

Abaixo estão imagens do material apreendido pela polícia

Fonte: Agência Am1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *