Sem Amazonino, políticos ‘IÔIÔ’ tentam se reconciliar com Arthur Neto

Principais apoiadores da campanha para a reeleição do governador Amazonino Mendes (PDT), os vereadores de Manaus, Marcel Alexandre (PHS) e Glória Carrate (PRP), além do ex-deputado estadual Donmarques Mendonça (PV) mudam de estratégia e vêm sendo vistos com frequência em eventos do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), de quem eram aliados antes da definição das candidaturas ao governo do Amazonas.

Nas eleições deste ano para o Executivo Estadual, Arthur apoiou o senador Omar Aziz (PSD) e os três políticos, que já tinham históricos de rompimentos com outros líderes, decidiram se “rebelar” e abraçar a campanha de Amazonino, que teve como principal estratégia atacar o prefeito.

O governador chegou a fazer obras nas mesmas ruas em que a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) tinha executado o serviço para usar o feito como “capital eleitoral”, mas o procedimento foi questionado pelo Ministério Público do Estado (MP-AM).

Conspirou
Segundo aliados do prefeito, Glória Carrate foi uma das primeiras na Câmara Municipal de Manaus (CMM) a se debandar para o lado de Amazonino e chegou a organizar reuniões individuais entre os parlamentares e o governador para convencê-los a tomar um rumo diferente do orientado por Arthur.

A vereadora, que vai buscar o sexto mandato na CMM, em 2020, trabalhou na candidatura do marido, para deputado estadual, o Dr. Miguel Carrate (PV), que teve 15.687 votos e não venceu. Da coligação do médico (PV e PTC), conseguiram passar pelas urnas o deputado Roberto Cidade (PV), com 33.239 votos, Fausto Júnior (PV) que teve 19.446 votos e Carlinhos Bessa (PV), que contabilizou 16.175 votos válidos.

Novo líder
Corregedor da CMM, com o apoio da bancada de Arthur Neto e do senador Eduardo Braga (MDB), o vereador Marcel Alexandre (PHS) comprou briga com o prefeito e, principalmente, com o seu ex-líder de partido, o MDB de Braga, para caminhar ao lado de Amazonino Mendes no 1º. e 2º. turnos das eleições ao governo.

Marcel chegou a comandar uma pasta na gestão de Arthur, a Secretaria Municipal de Transporte Urbano (SMTU), mas nem isso o impediu de ir para o PHS, do presidente da Câmara, Wilker Barreto, para entrar no arco de aliança do governador. Alexandre teve 42.325 votos para deputado federal, e ficou como suplente. O vereador, que é apóstolo, tentará o quarto mandato de vereador daqui a dois anos.

Aposta alta
Já o ex-deputado Donmarques não teve a sorte nem da suplência. Com 9.433 votos pela mesma coligação de Miguel Carrate para a Assembleia Legislativa do Estado (ALE), ele apostou alto na reeleição de Amazonino Mendes, mas saiu derrotado nas duas disputas. Don integrou o staff de Arthur, no segundo mandato de prefeito dele (2012-2016), como subsecretário da Casa Civil.

Até o momento, não há informações concretas se os três políticos serão aceitos de volta na base do tucano para a formação do grupo que irá disputar as eleições municipais de 2020.

Fonte: Agência Am1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *