Saullo Vianna pede um olhar diferenciado para o Amazonas

O deputado Saullo Vianna (PPS) disse estar muito preocupado com a forma que o Governo Federal vem tratando o Amazonas. Para ele, algumas decisões e sinalizações comprometem o desenvolvimento e o futuro da economia do Estado.

Saullo enumerou alguns exemplos que, segundo ele, confirmam a falta de comprometimento do executivo federal com a população amazonense e em tom de alerta, pediu um olhar diferenciado para o Amazonas.

“Mais uma vez, a Zona Franca está sob ameaça. Sete portos do interior estão fechados e o projeto que cria Universidade Federal do Médio e Baixo Amazonas e do Alto e Médio Solimões foi retirado de tramitação. Precisamos nos unir para brigar pelos interesses do povo do Amazonas. Nós merecemos um olhar diferenciado do governo federal”, ressaltou.

O parlamentar alertou que os portos dos municípios de Borba, Canutama, Coari, Itacoatiara, Iranduba, Nova Olinda do Norte e Santa Isabel do Rio Negro estão com as operações paralisadas por falta de pessoal e de pagamentos para as empresas responsáveis pela manutenção, depois que os recursos para Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte foram reduzidos.

“O porto de Parintins, por exemplo, só está funcionando porque os donos de embarcações se uniram para fazer manutenção na rampa. O acesso é difícil por conta da falta de manutenção, e se não forem iniciativas como essa de Parintins, nossos portos, que são os principais acesso da nossa população, ficam comprometidos.”

Saullo ressaltou ainda que, existe uma mobilização da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) que compromete diretamente o polo de componentes da Zona Franca de Manaus, voltado para telefonia móvel. “Mais uma vez nosso modelo econômico está sob ameaça. Se isso acontecer, a Zona Franca de Manaus vai perder 10 empresas de componentes, e assim, perder 4 mil postos de trabalho.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *