Quadrilha faz roubo milionário

Roubo foi de 120 milhões de reais e polícia suspeita de brasileiros.

Bandidos fortemente armados protagonizaram um roubo cinematográfico na madrugada desta segunda-feira na fronteira do Brasil com o Paraguai. Um grupo de ao menos trinta assaltantes invadiu a sede da transportadora de valores Prosegur em Ciudad del Este e fugiu para uma cidade vizinha levando cerca de 40 milhões de dólares (cerca de 120 milhões de reais).

Veículo da empresa Prosegur é alvo de ataque em Ciudad del Leste no Paraguai (Reprodução/Twitter)

Durante a ação um policial do Grupo Tático de Operações paraguaio morreu e quatro pessoas ficaram feridas. A polícia local acredita que os assaltantes eram brasileiros, ligados a uma organização criminosa. O ataque durou cerca de quatro horas, entre 0h30 e 4h30 da manhã do horário local (1h30 e 5h30 em Brasília).

Os criminosos utilizaram granadas, fuzis e outras armas de fogo durante o assalto. Os bandidos instalaram explosivos para destruir a entrada da sede da transportadora. Além disso, ao menos quinze veículos foram incendiados pela cidade como forma de confundir a polícia. Segundo o ministro do Interior, Lorenzo Lezcano, a maioria os carros usados no assalto tinha placa do Brasil.

A polícia do Alto Paraná, onde fica Ciudad del Este, desativou vários explosivos encontrados na rua. As explosões destruíram também uma casa residencial vizinha à sede da Prosegur. A polícia local está realizando buscas pelos criminosos na região com auxílio de helicópteros.

O governador de Alto Paraná, Justo Zacarías Irún, afirmou que o presidente paraguaio, Horacio Cartes, ordenou o envio de militares para auxiliar nas buscas. Irún acrescentou também que as atividades na cidade não foram afetadas e que as escolas e o comércio estão funcionando normalmente, mas reconheceu que será um dia “atípico”.

A Polícia Militar do Brasil ainda não interveio na investigação, mas acompanha o caso no país vizinho a distância. Segundo a sede da PM em Foz do Iguaçu, já há suspeitas de organizações criminosas que possam estar envolvidas no assalto, mas as informações ainda são sigilosas. Todos os pontos de fronteira entre o Estado do Paraná e o Paraguai foram reforçados.

 

Com Informações do Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *