Prefeitura reforça ações de combate ao sarampo

As ações de combate ao sarampo continuam a ser reforçadas em todas as Unidades de Saúde, da rede municipal, com a oferta da vacina para pessoas na faixa etária de seis meses a 49 anos. A prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), também está intensificando as ações em locais com grande concentração de pessoas, como em escolas do município e do Estado.

“Também estamos buscando parcerias com entidades que atuam no controle social, como é o caso dos conselhos locais de saúde. Mas é importante que a população procure uma unidade de saúde para ser imunizada contra a doença”, alerta a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Martins Ferreira.

Ainda segundo ela, a população deve estar atenta aos sintomas de febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular e manchas avermelhadas na pele, que são alguns dos sintomas da doença, e que podem levar a complicações graves como pneumonia, convulsões, lesão cerebral e até mesmo a morte do paciente.

Boletim – Nesta terça-feira, 26/6, foi divulgado o 16º Informativo Epidemiológico de Monitoramento dos Casos de Sarampo. O novo boletim aponta que Manaus registrou, no período de uma semana, 283 novos casos suspeitos da doença. Ao todo, já são 1.724 casos notificados de sarampo desde fevereiro, quando o surto da doença teve início no município, sendo que 265 estão confirmados, 113 foram descartados e 1.346 continuam em investigação aguardando resultado laboratorial.

Divulgado toda terça-feira, o Informativo Epidemiológico aponta ainda que a faixa etária com o maior número de notificações é a de pessoas com idade entre 20 a 29 anos, representando 22,3% do total de casos notificados, seguida da faixa etária de 15 a 19 anos (18,8%) e de crianças de um a cinco anos (16,5%).

A zona Norte de Manaus ainda é a localidade com maior registro de casos, com 37,6% do total de notificações. A zona Leste vem em segundo nas notificações com 30,7% dos casos, seguida da zona Sul (17,6%), a zona Oeste (13,1%) e na zona Rural (1,0%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *