Navio-motor é apreendido pela Marinha em Parintins

Parintins (AM) – Após denúncias de passageiros, a Marinha do Brasil apreendeu, na tarde deste domingo (27), em Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus), o navio-motor ‘Liberty Star’, que seguia da capital do Amazonas com destino a Belém do Pará.

Entre as irregularidades estavam falta de coletes, instalações sanitárias comprometidas e prática de preços abusivos – foto: Tadeu de Souza
Entre as irregularidades estavam falta de coletes, instalações sanitárias comprometidas e prática de preços abusivos – foto: Tadeu de Souza

Entre as irregularidades detectadas pela fiscalização estavam o transporte de cinco veículos ao lado dos passageiros, falta de coletes suficientes para os passageiros, instalações sanitárias comprometidas e prática de preços abusivos.

A passageira Edinalva Raposo, que viajava para Santarém, no Pará, denunciou que as instalações sanitárias não tinham condição de uso. “Uma pessoa levou um choque elétrico no banheiro”, disse.

Ela informou ainda que uma criança e mais três passageiros tiveram que ser levados a um dos hospitais de Parintins com infecção intestinal, devido a alimentação servida a bordo.
A jovem Kedma Furtado disse que na propaganda, em Manaus, o navio anunciado era o ‘Amazonas Star’ e para surpresa dos passageiros, quando chegaram ao porto, não se tratava do mesmo navio.

O agente local da Capitania dos Portos, capitão de corveta Giovani Andrade, apreendeu os  coletes sem condições de uso que estavam na embarcação e determinou a aquisição de novos, bem como a retirada de todos os veículos que estavam junto com passageiros. A direção do navio apresentou outros 200 coletes novos e fez a retirada dos carros. Após as exigências serem atendidas, a embarcação foi notificada e liberada.

Passageiros que seguiam para Juruti, no Pará, optaram por ficar em Parintins e seguir viagem na manhã desta segunda-feira (28).

O porto de Parintins ficou interditado por algumas horas.  Uma guarnição da Polícia Militar, ao comando do tenente Aguinelson Tavares, foi chamada e com apoio da unidade de motocicleta da PM conseguiu acalmar os ânimos que estavam muito exaltados na embarcação.

“É um absurdo e a Marinha do Brasil aqui em Parintins tomou as providencias necessárias”, afirmou o comandante Giovani.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Marinha em Manaus para saber por que, mesmo com todas essas irregularidades, a embarcação foi liberada no porto da capital e aguarda retorno.

 

Matéria: Tadeu de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *