Marcelo Ramos denuncia maior desmonte do patrimônio público da história do Amazonas

O fato de ser do PR, em tese, partido da base do governo Bolsonaro, o deputado federal Marcelo Ramos não economizou nas críticas ao ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, e parte de seus auxiliares. Ao contrário, Marcelo endureceu os ataques ao que classificou como “desmonte dos portos do Amazonas”. Segundo Marcelo Ramos, nada menos do que sete portos do interior do Amazonas estão sendo desativados e todos os seus funcionários estão retornando para casa porque não estão sendo pagos.

“Sob o comando do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, há um desmonte dos portos do interior do Amazonas, que tem apenas 10 municípios com ligação rodoviária com a capital. Por conta dos problemas técnicos, já estão parados os portos de Iranduba, Borba, Nova Olinda do Norte, Santa Isabel do Rio Negro, Canutama, Coari e Itacoatiara”, informou o deputado federal.

Marcelo Ramos revelou que o governo construiu 44 portos no interior, mas não paga os funcionários nem os contratos de manutenção. “A se manter esse atual ritmo de desmonte, em seis meses, teremos apenas metade dos portos fora de operação. E em um ano, nenhum porto em funcionamento. É um atentado ao direto de ir e vir do trabalhador, do indígena, da população mais humilde do interior, que voltaram a atracar no barranco”, assinalou.

Ao cobrar providências urgentes do Ministério da Infraestrutura recomponha a estrutura dos portos, o parlamentar responsabilizou nominalmente os que considera responsáveis pelo desmonte, além do ministro Tarcísio Freitas, citou o diretor Geral do DNIT, general Antônio Leite dos Santos Filho, a diretora de Infraestrutura Aquaviária do DNIT, Karoline Brasileiro Quirino Lemos e o coordenador Geral de Obras Aquaviárias do DNIT, Rodrigo Moraes Português de Souza.

Ausência de obras no AM, da BR 319 e convocação na Comissão

A ausência de obras no Amazonas no Plano de Trabalho apresentado pelo Ministério no Senado, com ênfase para a não inclusão da conclusão da BR 319, também foi objeto de protestos de Marcelo Ramos, que aprovou hoje requerimento na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e Amazônia para a convocação do ministro Tarcísio Freitas a fim de que dê explicações.

“Fica muito difícil manter o otimismo num governo que não apresenta nenhuma ação no estado do Amazonas, nenhuma obra num estado que tanto precisa de infraestrutura. Vamos responsabilizar os servidores que citei junto ao Ministério Público. Sem o desenvolvimento do Amazonas, não poderá haver desenvolvimento do Brasil”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *