Homem suspeito de queimar partes íntimas e cortar cabelo de companheira com faca é preso

O homem suspeito de ter torturado e mantido em cárcere privado por três dias a ex-companheira confessou o crime, segundo informou a Polícia Civil do Amazonas, nesta segunda-feira (29). As agressões foram cometidas no bairro Compensa, zona Oeste da capital. Na ocasião, a vítima teve os cabelos cortados com faca e as partes íntimas queimadas pelo homem.

Luís Fernando Monteiro de Araújo, 20, foi apresentado na manhã desta segunda-feira (29) na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher, Zona Centro-Sul. De acordo com as investigações, ele também obrigou a vítima a beber a própria urina.

O suspeito também está sendo investigado de ter abusado sexualmente de uma menina de nove anos na comunidade onde foi preso, segundo informou a delegada Juliana Tuma.

“Esse caso foi registrado na Depca no dia 23 de janeiro. Luís ofereceu bombom para a criança e disse que guardava mais em casa, convencendo a garota a acompanhá-lo até o imóvel. No local Luís a trancou no banheiro, onde ela permaneceu das 17h às 21h. Dentro do cômodo ele ficou tocando nas partes intimas dela. Em um momento oportuno a vítima percebeu que a porta não estava trancada e fugiu. Logo em seguida ela denunciou a prática criminosa aos familiares”, disse Tuma, por meio da assessoria.

O suspeito estava foragido desde novembro e tinha um mandado de prisão em aberto. Ele foi encaminhado para a DECCM para a realização dos procedimentos cabíveis. Na segunda-feira (27), ele seguirá para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

A ação integrada da Polícia Civil para cumprir o mandado de prisão preventiva contou com o apoio do Departamento de Polícia do interior com polícias da Delegacia Fluvial. O suspeito foi preso por volta das 6h do dia 27, na Comunidade do Tupé, onde estava escondido.

Luís foi indiciado por tortura, sequestro, cárcere privado e estupro de vulnerável tentado. Ao término dos procedimentos cabíveis na DECCM, ele será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

 

Com Informações do G1 Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *