Em Parintins, ação resgata crianças e adolescentes que passavam fome enquanto pais se drogavam

Uma ação conjunta entre a 3ª Vara da Comarca de Parintins, Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE), Conselho Tutelar de Parintins, Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMASTH), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e Polícia Militar do Estado resgatou, na tarde de domingo (3), cinco crianças e duas adolescentes que estavam vivendo em condições de extrema vulnerabilidade, passando fome e sem as condições básicas de higiene.

As denúncias que levaram as autoridades ao local do resgate davam conta que a mãe e o padrasto das crianças faziam uso de entorpecentes no mesmo local de convivência com as crianças. A suspeita de que as adolescentes, de 12 e 14 anos, eram abusadas sexualmente pelo padrasto também será investigada.

A ação de resgate foi coordenada pelo Juízo da 3ª Vara de Parintins, por meio do Comissariado da Infância e Juventude, responsável pelo Plantão Judicial no Fórum neste fim de semana. A ação se deu após o recebimento de denúncias. As crianças e adolescentes foram encaminhadas ao Abrigo Vovó Conceição. De acordo com o diretor da 3ª Vara de Parintins, João Vinícius Tavares Lago, tanto a mãe quanto as crianças estavam debilitadas e foi necessário o uso de uma ambulância para a retirada delas do local.

“Uma situação muito triste. A mãe sequer conseguia ficar em pé, de tão debilitada que estava. Encaminhamos ela ao hospital e as crianças foram levadas ao abrigo. Segundo denúncias encaminhadas ao Conselho Tutelar, a mãe é usuária de drogas e deixava as crianças por dias sem comer, sem tomar banho, além de fazer uso de drogas na frente dos filhos dentro da residência e com a participação de terceiros”, disse João Vinícius.

Depois da ação, foi feito um boletim de ocorrência e aberto um inquérito policial para apurar, além dos maus-tratos, a denúncia de abuso sexual por parte do padrasto em relação às duas adolescentes. O processo vai tramitar na 2ª Vara da Comarca de Parintins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *