Em cinco meses, mais de 2 mil motoristas são autuados pela Lei Seca

Mais de 80 pessoas foram pegas dirigindo embreagadas nas últimas 72 horas, diz Detran (Foto: Iranilson Valente / Rede Amazônica)

Mais de 2 mil condutores foram flagrados alcoolizados nas ruas de Manaus de janeiro a maio de 2017. Somente no último fim de semana, foram mais de 80 motoristas que desrespeitaram a lei 13.281/201, a Lei Seca, de acordo com dados divulgados pelo Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Mesmo após endurecimento das punições previstas no Código Brasileiro de Trânsito (CTB) para quem for pego dirigindo alcoolizado, a quantidade de infrações chama atenção das autoridades.

Da última sexta-feira (21) até este domingo (22) foram 87 pessoas que desacataram a Lei Seca. De acordo com o diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito no Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, as fiscalizações foram realizadas em todas as zonas da capital, nos locais com mais incidência de acidentes. Todos os condutores foram submetidos ao teste do bafômetro.

Mais de 80 pessoas foram pegas dirigindo embreagadas nas últimas 72 horas, diz Detran (Foto: Iranilson Valente / Rede Amazônica)

“As que deram acima 0.34 mg/l foram levadas para delegacia e foram flagranteadas, aí vão presas (os condutores) e pagam fiança para poder sair. Também respondem a processo criminal”, disse o presidente.

A lei tem tolerância zero para quem quiser misturar direção com consumo de qualquer quantidade de álcool. Desde de novembro de 2016, quem for pego dirigindo embriagado ou se recusar fazer teste de bafômetro é multado em R$ 2.930,00.

“As que deram abaixo de 0.34 mg/l, a pessoa responde a processo administrativo. A habilitação é suspensa por um ano e não pode dirigir neste período. Tem que pagar multa de R$ 2.930. Depois, tem que fazer tudo de novo para ter habilitação de volta”, apontou o presidente.

Apesar do endurecimento da lei, muitos condutores ainda insistem em infringir a lei. Em 2016, foram realizados mais de 6 mil registros de condutores alcoolizados no trânsito.

“Infelizmente, é falta de consciência. Tem gente que já me falou que dirige melhor bêbado. Já flagrei pessoas em motocicleta carregando fogão, colchão. Você conscientizar as pessoas é difícil. Infelizmente, já virou uma estatística. Às vezes, as pessoas veem um acidente no meio da rua, param, tiram selfies, mas segue normal, o que não deveria ser”, disse Leonel.

18 vítimas hospitalizadas no João Lúcio

Das 19h de sábado (22) até as 19h de domingo (23), 18 vítimas de acidentes de trânsito deram entrada no Pronto-Socorro João Lúcio, situado na Zona Leste de Manaus. Em um dos casos, um motociclista de 28 anos colidiu contra a traseira de uma carreta e sofreu fraturas no corpo e no rosto. Para a polícia, ele informou que havia consumido bebidas alcoólicas e não percebeu quando o caminhão parou.

O acidente ocorreu próximo a rotatória do bairro Armando Mendes, na Zona Leste. O condutor da moto estava sem capacete e, com o impacto, fraturou o nariz, a boca e o braço direito. Ele foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“O cara entrou embaixo da carreta e admite que estava bêbado. Isso é falta de consciência e de amor à vida”, apontou o presidente do Detran.

Leonel Feitoza informou que mais de 80% das cirurgias ortopédicas realizadas nos prontos socorros João Lúcio de 28 de Agosto são de vítimas de acidente de trânsito.

“Para saúde pública o custo é altíssimo, embora a vida não tenha preço, essas cirurgias têm valor é altíssimo. Porque muitas vezes você tem que colocar prótese, pinos e fora isso a pessoa ainda fica internada de 3 a 4 meses no hospital em convalescença”, disse.

Ele lembrou que a maioria dos acidentes tem jovens envolvidos. “Tem a questão ainda que eles ficam fora do mercado de trabalho, família fica desamparada, porque muitas vezes estas pessoas que ajudam a família”, lamentou.

Fiscalização intensificada

Para aumentar a fiscalização e orientar os condutores, o órgão passou a investir na implantação de postos fixos de fiscalização de trânsito em várias regiões da cidade. Nesta quarta-feira (25), será inaugurado o quarto módulo na capital, que ficará na Avenida das Torres. Os módulos operam 24 horas por dia e contam com equipes de policiais do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (Baptran).

Em Manaus, já foram instalados postos fixos na avenida do Turismo (AM-450), na cabeceira da ponte Ponte Jornalista Phelippe Daou e na avenida das Flores próximo ao residencial Viver Melhor.

“Diminuiu em torno de 70% de pessoas pegas embriagadas e acabaram os rachas nos locais onde há módulos de fiscalização. A ideia é colocar vários outros pela cidade, fazendo estudo para ver onde colocar”, disse Leonel.

Nos postos, os policiais devem manter barreiras itinerantes de fiscalização ao longo da rodovia e monitorar a velocidade de veículos por meio de radares móveis.

“Fazemos fiscalização, mas tem que ter cooperação da sociedade. As leis têm que se mudadas urgentemente. Para mim não tem diferença você matar uma pessoa com arma de fogo ou matar dirigindo alcoolizado em um carro é a mesma coisa. É um homicídio doloso, porque deu causa para que isso acontecesse, corri aquele risco. Só que o crime de transito é culposo”,apontou Leonel Feitoza.

 

Com Informações do G1 Amazonas

Be the first to comment on "Em cinco meses, mais de 2 mil motoristas são autuados pela Lei Seca"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*