Principal companhia aérea americana decidiu não mais aceitar pagamentos na moeda argentina por dificuldade de converter recursos para o dólar

A companhia opera 27 voos semanais à Argentina partindo de várias cidades dos Estados Unidos(Divulgação/VEJA)

A companhia opera 27 voos semanais à Argentina partindo de várias cidades dos Estados Unidos(Divulgação/VEJA)

A American Airlines, maior companhia aérea americana, decidiu não mais permitir que seus clientes usem pesos argentinos para comprar passagens da empresa. “Atualmente, não temos estoque disponível para compra em pesos argentinos devido a questões de repatriação”, disse a empresa em comunicado. Em outras palavras: a empresa não está conseguindo converter pesos para dólares.

Em setembro, a American Airlines já havia mudado parcialmente sua política ao permitir que clientes que comprassem passagens em peso pudessem voar no prazo máximo de 90 dias após o pagamento. A companhia opera 27 voos semanais à Argentina, que partem de várias cidades dos Estados Unidos.

Agora, nenhum pagamento poderá ser feito em pesos. Os argentinos ainda podem continuar comprando suas passagens com cartões de crédito estrangeiros.

Recentemente, o Banco Central da Argentina reduziu a quantidade de dinheiro que empresas estrangeiras podem levar de volta diariamente aos Estados Unidos. A redução ocorre em meio a crescentes preocupações sobre declínio das reservas estrangeiras do banco central – um sinal de aviso de instabilidade econômica.

Mauricio Macri, eleito presidente da Argentina no último domingo, prometeu reformas econômicas para mudar a situação econômica do país. Uma dessas reformas será o fim de controles cambiais estabelecidos durante o mandato de Cristina Kirchner. Atualmente, 1 dólar compra 9,67 pesos. O alto valor fez crescer o mercado negro da moeda americana. No câmbio negro, a taxa de câmbio é de 15 pesos por dólar.

 

Sobre o Autor

Separamos para Você:

Deixe um comentário:

*