ADS abre edital de credenciamento para programas Preme e Promove para fornecimento de merenda e mobiliário escolar

A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) abriu credenciamento, nesta quinta-feira (08), para produtores rurais, associações, cooperativas e agroindústrias, interessados em se tornar fornecedores do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), e também associações, cooperativas moveleiras que desejam fornecer ao Programa de Regionalização do Mobiliário Escolar (Promove). O período de credenciamento segue até o dia 15 de Janeiro de 2019 e deve ser feito, para interessados da capital e Região Metropolitana, na sede da ADS, na Avenida Carlos Drumond de Andrade, nº 1460, no bairro Japiim, na zona sul de Manaus. E para os interessados do interior, nas unidades locais do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), no interior do Estado.

De acordo com o diretor-presidente da ADS, Túlio Kniphoff, o edital está sendo antecipado, ainda na gestão do governador Amazonino Mendes, para que o fornecimento dos produtos da merenda escolar e também do mobiliário escolar não seja comprometido, no próximo ano. “O ano letivo inicia em fevereiro, e essa antecipação faz com que já, no início das atividades escolares, os produtores e moveleiros estejam credenciados e aptos para entregar os produtos nas escolas. Isso já prevendo o tempo de deslocamento das balsas que fazem as entregas”, explicou Kniphoff.

Preme – O edital prevê o fornecimento de mais de 50 produtos do cardápio da Merenda escolar para os 62 municípios do Amazonas, dentro do Programa Preme. Entre os itens listados, três estão em fase de teste de aceitabilidade nas escolas. São eles: a carne suína em cubos, manteiga e doce de leite. O diferencial deste edital em relação aos anteriores é a inclusão dos produtos orgânicos que são mais saudáveis e possuem melhor qualidade. “Nós acrescentamos os produtos orgânicos em uma quantidade razoável, eles devem ter um valor diferenciado, por se tratar de um produto de maior qualidade, e as nutricionistas da Secretaria de Educação (Secretária de Estado de Educação e Qualidade de Ensino – Seduc), estão trabalhando um cardápio específico para o uso desses alimentos”, informou o diretor-presidente da ADS.

Os investimentos no Preme foram aumentados pela a atual gestão, do governador Amazonino Mendes. Em 2017, foram investidos R$ 37,9 milhões, com aquisição de 5,1 toneladas de alimentos. Em 2018, os recursos foram de R$ 62 milhões, com a aquisição de 8 toneladas de alimentos, um aumento de 63,59% em relação ao ano de 2017. Atualmente, o Amazonas possui 307 produtores orgânicos.

 Benefícios do Preme – Além de garantir a boa qualidade da merenda escolar dos estudantes da rede estadual de educação, o Preme ajudar no desenvolvimento da economia do Amazonas. Em 2017, foram 500 cadastrados, com aproximadamente de 19.220 produtores beneficiados diretamente e indiretamente. Em 2018, foram 600 cadastrados, com 22 mil agricultores beneficiados direta e indiretamente.

Promove – O edital do Promove também sofreu alteração em relação ao anterior. A novidade está em, além do fornecimento de mobiliário escolar para as unidades educacionais do governo do estado, também os serviços de manutenção. “São móveis de altíssima qualidade e feitos com materiais da região, mas que com o manuseio podem sofrer danos menores, por isso não devem ser descartados. Esse edital já prevê o fornecimento deste serviço, para que não seja necessário comprar um produto novo”, explicou Túlio kniphoff.

Em 2017, os recursos foram de R$ 3,4 milhões. Em 2018, os recursos foram de quase R$ 5 milhões, um aumento de 46,56%, em relação a 2017. Além disso, foram beneficiados em torno de 3,4 mil moveleiros de 50 associações/cooperativas, de 23 municípios do Amazonas.

Credenciamento – O diretor-presidente da ADS, Túlio Kniphoff, alerta que interessados em participarem do Preme e do Promove fiquem atentos aos prazos e documentações necessárias ao credenciamento. “É importante que os interessados atentem às documentações exigidas. É necessário que eles estejam com suas contas e licenças em dias para que não tenham problemas posteriores”, explicou.

Os interessados podem ir até os pontos de credenciamentos onde devem receber informações sobre a documentação necessária. Para isso, a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) conta com a parceria de outros órgãos que compõe o sistema da Secretaria de Produção Rural do Amazonas (Sepror), como: Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Secretaria de Estadual da Pesca e Aquicultura (Sepa) e Secretaria de Políticas Agropecuárias e Florestais do Estado do Amazonas (Seapaf).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *