Adolescentes criam preservativo que muda de cor ao detectar DST

Estudantes ingleses da Isaac Newton Academy, em Londres, desenvolveram um preservativo inteligente que é capaz de detectar doenças sexualmente transmissíveis. Os jovens, com idades entre 13 e 14 anos, contam que o projeto, que recebeu o nome de S.T.EYE, conta com anticorpos que se prendem às bactérias comuns às DSTs, fazendo com que as cores da camisinha sejam alteradas dependendo da enfermidade encontrada.

“Queríamos fazer algo que tornasse a detecção de DSTs prejudiciais mais segura, para que as pessoas possam tomar ações imediatas na privacidade de seus próprios lares, sem os procedimentos invasivos de médicos”, explica Daanyaal Ali, de 14 anos, um dos criadores da ideia. “Nós estamos certos de que podemos trazer tranquilidade aos usuários e garantir que as pessoas possam ser ainda mais responsáveis do que no passado”.

Reprodução
O projeto ganhou o prêmio principal de inovação em saúde do TeenTech Awards, premiação que promove a ciência, a engenharia e a tecnologia nas escolas. O prêmio dos jovens é de £ 1.000 (cerca de R$ 4.800) e uma viagem para o Palácio de Buckingham.

Por enquanto, o preservativo é apenas um conceito.

Com Informações da WSJ

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *