A produção da indústria cresce 0,8%, melhor resultado para maio desde 2011

Operário da indústria de base de Sertãozinho (SP) (Foto: Reprodução/EPTV)

Na comparação com maio do ano passado, alta foi de 4%, maior avanço desde fevereiro de 2014, diz o IBGE.

A produção da indústria brasileira cresceu 0,8% em maio frente a abril (com ajuste sazonal), o melhor resultado para o mês desde 2011, quando o setor avançou 2,7%, segundo dados divulgados nesta terça-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Operário da indústria de base de Sertãozinho (SP) (Foto: Reprodução/EPTV)

Essa é a segunda alta seguida, acumulando nesse período crescimento de 1,9%, o que elimina a queda de 1,6% observada em março, segundo o IBGE.

Em relação a maio do ano anterior (série sem ajuste sazonal), o total da indústria apontou expansão de 4,0% em maio de 2017, o maior avanço desde fevereiro de 2014, quando a indústria cresceu 4,8%.

Produção e faturamento industrial avançam em maio, diz CNI

De janeiro a maio de 2017, o setor industrial acumulou alta de 0,5%, de acordo com o IBGE. Com o recuo de 2,4% em maio de 2017, a taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos doze meses, prosseguiu com a redução no ritmo de queda iniciada em junho de 2016 (-9,7%).

Entenda

Bens de capital

São aqueles usados na produção de outros bens, como máquinas, equipamentos, materiais de construção, instalações industriais.

Bens intermediários

São os comprados de outra empresa para o processo de produção, como uma bobina de aço adquirida de uma siderúrgica para a fabricação de um automóvel.

Bens de consumo duráveis

São aqueles que podem ser utilizados durante longos períodos, como automóveis e geladeira.

Bens de consumo semi-duráveis e não duráveis

Os semi-duráveis podem ser considerados os calçados e as roupas, que vão se desgastando aos poucos. Já os não duráveis são aqueles feitos para serem consumidos imediatamente, como os alimentos.

 

Com Informações do G1

Be the first to comment on "A produção da indústria cresce 0,8%, melhor resultado para maio desde 2011"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*