A General Motors é processada nos EUA por fraude em testes de poluentes

General Motors (Bill Pugliano/Getty Images/VEJA)

A General Motors é acusada por donos de caminhões a diesel de usar um software para fraudar testes de poluentes. Com a manipulação dos testes, os carros da montadora realizariam emissões em níveis ilegais nos Estados Unidos.

General Motors (Bill Pugliano/Getty Images/VEJA)

Proprietários do Chevrolet Silverado e do GMC Sierra Duramax abriram processo contra a montadora nesta quinta-feira em um tribunal federal de Detroit. A montadora informa que os veículos estão de acordo com todas as regulações do país.

O processo tem como alvo mais de 705 mil veículos que circulam nas ruas, fabricados entre 2011 e 2016. A GM afirmou que as alegações contra as empresas são “sem base” e que se defenderá “vigorosamente”.

O litígio é lançado após o Departamento de Justiça dos EUA abrir um processo civil contra a Fiat Chrysler Automobiles, na terça-feira, acusando-a de trapacear em testes de emissões de motores a diesel. A Fiat negou que tenha usado um software ilegal para burlar os reguladores.

A Volkswagen, por sua vez, admitiu a culpa para resolver uma investigação similar nos EUA. Os acordos da Volks com consumidores, concessionárias, reguladores, procuradores-gerais estaduais e promotores dos EUA totalizaram mais de US$ 25 bilhões, dependendo de quantos veículos a companhia comprar de volta.

 

Com Informações do Estadão Conteúdo

Be the first to comment on "A General Motors é processada nos EUA por fraude em testes de poluentes"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*